Página Inicial

Campanha de vacinação contra a febre amarela será ampliada até 30 de junho

A meta é atingir 95% dos moradores.

André Borges/Agência Brasília

Com objetivo de ampliar a cobertura da vacina de febre amarela, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo decidiu prorrogar a data de encerramento da campanha de vacinação – de 30 de maio para 30 de junho. Foram vacinadas 6,5 milhões de pessoas na capital paulista desde setembro do ano passado, o que representa 56,1% da população. A meta é atingir 95% dos moradores.

O secretário municipal da Saúde, Wilson Pollara, explica que a queda na procura pela vacina, principal ferramenta para se proteger contra a doença, influenciou na decisão de estender até 30 de junho a campanha em todos os postos de saúde da capital paulista. “Quando a campanha começou, no ano passado, nosso foco eram as regiões de mata com condições para a permanência dos mosquitos que transmitem a febre amarela. Tivemos uma boa cobertura nas regiões Norte e Sul, mas agora precisamos intensificar também nas outras áreas da cidade, já que há grande circulação de pessoas tanto dentro da capital como para outras cidades com a circulação do vírus”, afirmou o secretário.

A campanha contra a febre amarela começou em setembro do ano passado na zona Norte da capital e foi ampliada gradativamente, priorizando as áreas de maior vulnerabilidade. Desde março deste ano, a medida cautelar foi estendida para todos os 96 distritos do município. A vacina está disponível em todas as unidades de saúde da cidade e, para receber a dose, é preciso levar documento de identificação e, se possível, carteira de vacinação e cartão SUS. Para saber qual a Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência de seu endereço, basta consultar o Busca Saúde (http://buscasaude. prefeitura.sp.gov.br/).

É importante lembrar que a vacina contra a febre amarela não é indicada para crianças menores de 9 meses de idade, gestantes, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e pacientes com imunodepressão de qualquer natureza, como neoplasia (câncer), HIV, tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores) e pessoas submetidas a transplante de órgãos. Em caso de dúvida, é importante consultar a equipe de saúde da UBS ou seu médico antes de se vacinar.

Click para comentar

Escreva uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quanto é 8 + 15 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para prosseguir, você precisa resolver a simples questão matemática acima (assim sabemos que você é um ser humano) :-)

Mais Lidos

Diretor Responsável:
ARNALDO NOLASCO

Endereço:
Rua Carneiro Leão, 290
Sala 21| Bloco 01
CEP: 03040-000 | São Paulo - SP | Brasil
Tel/Fax: (11) 3272-8186

Copyright © 2018 Gazeta da Mooca, um jornal a serviço da comunidade.

Topo