Notícias

Sabesp flagra furto de água para construção de prédio residencial no centro de São Paulo

Foto: Reprodução

 Fraude desviava 79 mil litros de água por mês; engenheiro foi levado à delegacia após flagrante. Só em abril, no centro expandido de São Paulo, fraudes interrompidas desviavam 1,1 milhão de litros

Operação caça-fraude realizada pela Sabesp no centro de São Paulo, com o apoio da Secretaria de Segurança Pública, flagrou nesta quarta (10) uma irregularidade em uma construção de prédio residencial na Liberdade. O furto de água estimado foi de 79 mil litros desviados por mês, volume suficiente para abastecer 20 pessoas a cada mês.

O engenheiro responsável pela obra foi levado ao 6º Distrito Policial, no Cambuci, pelo crime de furto. A construtora deverá realizar o pagamento retroativo pela água consumida, pois a obra do prédio residencial não tinha consumo medido pelo hidrômetro, uma vez que a água era desviada para a construção dos apartamentos.

Somente no mês passado foram constatadas 31 grandes irregularidades no centro expandido da cidade. O desvio de água estimado é de 1,1 milhão de litros por mês, volume suficiente para abastecer cerca de 260 pessoas no mesmo período. Os responsáveis pelos imóveis foram levados para os Distritos Policiais competentes, sendo que 9 pessoas receberam voz de prisão em flagrante pelo crime. Entre os locais que foram flagrados estão residências, comércios, restaurantes e lava-rápidos, por exemplo.

A fraude prejudica toda a população. Quem comete o crime não se preocupa com o desperdício, pois acredita que não irá pagar pelo alto consumo. É comum entre fraudadores deixar torneiras abertas e não consertar vazamentos. Em casos de irregularidade, os proprietários ou representantes dos imóveis são convocados para prestar esclarecimentos para a polícia, com respectiva abertura de inquérito para investigar os responsáveis pelo furto de água.

Furto é crime tipificado no Artigo 155 do Código Penal, que prevê de um a quatro anos de reclusão, pena que sobe para até oito anos de cadeia caso haja qualificação – como quando há participação de duas ou mais pessoas ou destruição de equipamentos.

Para identificar esse tipo de crime, a Sabesp trabalha com as equipes de caça-fraude, que acompanham o consumo e vistoriam os imóveis. Além disso, conta com a colaboração dos próprios moradores, que podem relatar casos suspeitos pela Central de Atendimento (195) ou pelo Disque-Denúncia (telefone 181). A chamada é gratuita e não exige a identificação de quem telefona.

Click para comentar

Escreva uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quanto é 13 + 8 ?
Please leave these two fields as-is:
IMPORTANTE! Para prosseguir, você precisa resolver a simples questão matemática acima (assim sabemos que você é um ser humano) :-)

Mais Lidos

Topo